segunda-feira, 18 de julho de 2016

REVIEW #3: AQUALINE X ECOLINE








Olá artistas!


Quem nunca passou por aquela dúvida cruel: comprar um material de marca reconhecida ou uma versão similar mais barata? Vale mesmo a pena investir num material mais caro ou dá pra se virar com um similar? Então na próxima série de reviews, nós vamos fazer diferente para poder responder essa pergunta: ao invés de avaliar um produto só, nós vamos comparar marcas!


Ainda correndo na vibe das aquarelas, hoje vamos mostrar pra vocês o desempenho de duas marcas de aquarela líquida: A Ecoline e a Aqualine! Nós vamos fazer uma comparação entre duas cores do mesmo espectro: o magenta da Ecoline, e o Vermelho 13 da Aqualine.









Vamos começar pela AQUA: Ela é produzida pela Corfix é uma empresa brasileira que fabrica e exporta material artístico e de artesanato desde 1943.

A cor que vamos testar, chamada Vermelho 13, vem no conjunto com seis cores. Na cartela de cores da marca, o Vermelho 13 é o tom imediatamente anterior ao magenta, de forma que a comparação não seja injusta. Tentaremos não comparar as matizes!



O desempenho da Aqualine deixa um pouco a desejar por um ponto primordial: a cor é instável (não notamos a mesma instabilidade nos outros matizes do conjunto, apenas na cor vermelho 13). 

No vidro, ela parece uma coisa. No godê, outra nuance. Quando usada com waterbrush, ela dá um resultado. Com pincel normal, outro. À medida que você vai diluindo, ela vai se tornando amarela (!!!) e cuidado ao misturá-la! Nem sempre ela respeita o padrão, e se você aplicá-la pura ou diluída sobre outra cor, pode dar um mix completamente inesperado – como por exemplo, o vermelho com roxo virando marrom... /truestory




Note a tonalidade alaranjada que a Aqualine toma ao ser diluída


 O fator de imprevisibilidade não invalida de todo o produto: a cor é linda demais. Dependendo do papel ou da paleta que você escolher, com tons azulados de fundo por exemplo, ela parece quase neon e surpreende bastante. Com cuidado e muito teste, você se acostuma e “doma” essa tinta selvagem!

Outro ponto positivo da Aqualine: ela seca rapidinho, bem mais rápido do que as aquarelas normais, mesmo as de pastilha!







E olha essa embalagem fofa e super colecionável!
Já a Ecoline, é uma brand de produtos para aquarela, fabricada pela holandesa Royal Talens, a mesma empresa que produz o papel para acrílica van Gogh, que fizemos review semana passada! A Talens produz 46 cores de aquarela brilhante e transparente que cobrem o espectro desde o amarelo limão, até o magenta e o azul ciano céu, e duas cores de aquarela opaca, a branca e a dourada. Aliás, aguardem para cenas de próximos capítulos, reviews sobre essa aquarela opaca lu-xu-o-sa!

Trabalhar com a Ecoline não tem muito segredo: ela é pau pra toda obra, e fica linda diluída, pura, misturada... Ela tem um pigmento muito forte, então, lave bem o pincel quando você terminar... e depois lave o pincel mais uma vez! Ela deixa bastante resíduo e isso realmente significa que ela RENDE.
O tom dela, de magenta puro também é uma sensação... afinal, quem não ama magenta? <3



A única ressalva feita à Ecoline é quando usada com bico de pena: quando a pena é muito fina ou o papel muito texturizado, é preciso trabalhar com uma mão bem leve, quase sem pressão. A Ecoline vai escorrer por qualquer fissura que a pena fizer no papel, por ser uma tinta muito densa, e isso pode prejudicar o acabamento. Por isso, quanto mais diluída estiver para o bico de pena, melhor!

A conclusão é: dá pra ser virar sim com a Aqualine, experimentar a técnica e novas paletas, mas se você precisa de um produto confiável, para um trabalho profissional, é melhor seguir com a Ecoline.




Nota pra AQUALINE: 3 estrelas!
Nota para ECOLINE: 5 estrelas!

Espero que vocês tenham gostado! E deixamos mais uma vez claro: Mesmo aquele material com um desempenho mais fraquinho pode te surpreender! Não desperdice nada!



Até a próxima!

Um comentário: